A Frente Parlamentar da Saúde, a partir da próxima semana, passará a se reunir no Senado. O objetivo é acelerar a regulamentação da Emenda Constitucional 29, que define percentuais mínimos de investimentos em saúde, em tramitação naquela Casa, e convencer os senadores a restaurar o texto votado há três anos, que obriga a União a investir o equivalente a 10% de suas receitas correntes brutas no setor. Da primeira reunião, marcada para a próxima quarta-feira (26), às 15 horas, no plenário da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), deverão participar, além de deputados e senadores, representantes de dezenas de entidades nacionais da saúde, parceiras na luta contra o desfinanciamento do SUS.

A estratégia de ação da Frente Parlamentar da Saúde no Senado começou a ser traçada no gabinete do senador Eduardo Amorim (PSC-SE). Além do presidente da Frente Parlamentar, o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), participaram os deputados Geraldo Resende (PMDB-MS), Toninho Pinheiro (PP-MG) e Rosane Ferreira (PV-PR). O grupo também esteve com o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), quando pediu rapidez na definição de um relator para a matéria, que também deverá passar pelas Comissões de Assuntos Econômicos e de Assuntos Sociais, antes de seguir para o plenário.

Perondi também está trabalhando para aumentar a força da Frente Parlamentar da Saúde, que além de deputados, já conta com 28 senadores. O parlamentar está buscando a adesão de mais senadores e, com isso, aumentar o coro em favor da saúde no Senado.

Fonte: Assessoria de imprensa dep. Darcísio Perondi